Cine B.O. – O Barraco e o Menino

Foi um dia INESQUECÍVEL. Família Mundo em Foco empenhada para as gravações e filmagens de “O Barraco e o Menino”, para a série de curtas do Cine B.O.

Iniciamos no sábado 27/11/2010 em busca de uma locação, pois devido a fortes chuvas na noite de quinta-feira, nossa locação simplesmente “caiu”! Junto com os atores, subimos e descemos inúmeras vezes os loteamentos Chácaras Cabuçu, Jardim dos Cardosos, Vila Julieta, Recreio São Jorge e Novo Recreio, todos na região do Distrito do Cabuçu em Guarulhos e no final da tarde optamos pelo Novo Recreio, que tinham uma vista privilegiada da grande Serra da Cantareira junto ao desenfreado avanço antrópico. Assim, numa conversa com a Dona Eliane, moradora local, surgiu nossa locação, na travessa da última rua (de terra, é claro) do mapa da cidade de Guarulhos, a Rua Santina.

Ainda no sábado à noite foi produzido o figurino e todo o esquema que nortearia a produção do dia seguinte, isso mesmo, do próximo dia. No domingo, bem cedo, todos de pé. Chegamos antes do sol no Novo Recreio, às 08:20. O céu estava coberto de nuvens e o sol começou a sair umas 08:40.

A produção se encarregou de buscar a madeira e os papelões para a producão do barraco, logo estariam todos colaborando com a construção: Atores, crianças, equipe, todo mundo com tinta, pincel, prego, martelo, arame e outras tantas coisas.

Antes disso, precisávamos fazer uma cena com as crianças: Polícia e Ladrão! Produzimos as armas de brinquedo e foi só festa. Toda equipe foi chegando, se ajuntando e Ação. O cenário era de documentário, as crianças também…mas era tudo ficção. Logo o sol ardeu a cabeça e a cena foi feita rapidinho…

Pausa pra água, pra entrevista pro Criando Asas…bora construir esse barraco!

Empenho total da equipe, sensação térmica de pelo menos 35º no espinhasso, bastante líquido e uns lanchinhos de vez em quando. Quando pensamos que o barraco não ía dar certo, aí foi que deu. Todo mundo de camiseta do Mundo em Foco, que lindo! Se já tínhamos o menino então só faltava o barraco. Barraco pronto, menino pronto, vamos voltar a rodar…

Começamos as cenas merecedoras de excelente atuacão de nossos não-atores. Detalhe: o roteiro mudava toda hora, com a opnião de quem sequer pensava, tinha. O roteiro se permitia experimentar. Aliás a equipe não tinha o roteiro, parte dos atores não sabia o roteiro e os atores que sabiam, não o sabiam em sua íntegra , quanto mais o que seguir, era tudo meio na hora.

O que era certo é que a equipe tinha um só motorista, também produtor. Quem fazia still, fazia câmera também, quem captou o som também fotometrou, quem “dirigia” o filme abandou o set, quem não dirigia virou assistente de direção. Tudo coletivo!

Esse foi o primeiro filme que se existir vai ter um pseudo-diretor-câmera-fotógrafo-roteirista-poeta que escondeu o roteiro da equipe, um motorista atrapalhado e produtor ou um produtor atrapalhado e motorista, e pelo menos dez assistentes de direção, câmera, fotografia, roteiro, still, entre outras funções que foram surgindo na hora. Até o menino de 4 anos da casa ajudou a construir o barraco!

Teve muita violência no filme. Violentamos a intolerância geográfica, a exclusão social, o preconceito, o egoísmo, a fome, o sol, o desrespeito, os atores globais, o calor, o pó da terra que dava o ar da graça, as produções hierárquicas do cinemão, as tristezas da vida, e muita coisa ruim que pode acontecer num domingo ensolarado.

Enfim, o processo foi e será mais rico que o produto. Que bom! Que bom! A equipe variou de 4 anos de idade à 60 e tralalalá do seu Oziel, artista plástico da região, que orientava os marmanjões do Mundo em Foco.

A concentração nos arrebatou o tempo. Cada cena feita era motivo de piada, chocarrice e palmas…a nós, a equipe…a todos. Mesmo os ensaios tinham dos mais variados elogios, das mais belas riquezas e as mais ricas expressões. O domingo estava diferene, era de mobilizacão. Os vizinhos pararam. O motoqueiro parou quando viu a arma do Tiago, tentou voltar, mas se tranquilizou quando viu que o ator não morria, aliás todo mundo morreu de rir.

A tarde foi se assentando e findamos as filmagens. aplausos GERAL e bora desproduzir. O barraco ficou de casinha de boneca pra meninas da casa (falando nisso era uma casa pequena com um casal e SETE filhos) e continua construído em stand by (se bem que com essa chuva) caso o filme não se revele.

Depois das duas viagens a seis pessoas no carro do motorista, todos fomos nos achegando numa cantina pra matar a fome e a sede de comemorar. A Família Magalhães também celebrou seu dia diferente a seu modo, com certeza. Já nós, fomos aos poucos, nos separando como se não fôssemos uma família, essa tal família…a família Mundo em Foco…com um monte de filhos!

Mundo em Foco

Mundo em Foco é um grupo formado por jovens malucos, engajados com questões sociais que envolvem a comunidade. O grupo trabalha diretamente com diversas tecnologias e temas: tv, vídeo, cinema, internet, fotografia, artes plásticas, meio ambiente, teatro, entre outros. Acreditamos na democratização das ferramentas e das informações que sensibilizem o indivíduo à comunicação e ao seu desenvolvimento como ser humano. A equipe realiza ações diretas nos locais aos quais está inserida, realizando oficinas e exposições fotográficas e produzindo, finalizando, exibindo vídeos e promovendo eventos que dialoguem com a comunidade.